Sites Grátis no Comunidades.net
Translate this Page
TERAPIAS
Qual a Terapia Holística de sua preferência?
Reiki
Meditação
Cura Prânica
Alinhamento dos Chakras
Cristaloterapia com Reiki
Ver Resultados



ONLINE
1





Partilhe este Site...

 

 

         Facebook

 

  

Workshops 

 

 

Reiki

Tratamentos Energéticos

 

 

Consultas Tarot  

email e presencial

 

Mapas Numerologia

email ou carta



Meditações

Individuais e/ou em Grupo

 

 

 

 

 

 

 

 

Metodo de Pagamento

Transferência Bancária ou

 


Reiki Supremo
Reiki Supremo

 

 

REIKI SUPREMO / YOM ROM 

 

Citado por Mestre José Soares


“A palavra Reiki, em japonês é pronunciada “ Rêki “ e traduzida como “

Energia de Vida Universal “ ou “ Energia Vital Universal “. É composta por duas sílabas: A sílaba “ Rei “ possui diferentes significados: espírito, alma e universo; o que é universal e infinito. “ Ki “ pode ser traduzido como espírito, coração, ser, energia, atmosfera e sentimento. Denomina a Energia Vital, seja em forma de calor, luz ou força. Veremos a seguir um dos “ Kanjis “ para “ Reiki “ o ideograma das línguas orientais. Nele, a parte superior é a representação da sílaba “ Rei “, a parte inferior é a sílaba “ Ki “.

Poderei dizer que Reiki é o “ Poder de Deus “. É a essência de todos os processos vitais. Actua sempre em favor da vida. Podemos dizer que existe uma palavra em todas as culturas para denominar o que aqui chamamos de Energia da Vida.

 

O Reiki Yom Rom é um método novo de disponibiliza-la através das nossas mãos e também enviá-la no tratamento à distância.

 

 

 

A acção do Reiki Supremo / Yom Rom

 

 

O Reiki utiliza rituais sagrados de activação energética (as iniciações), bem como uma série de símbolos (que são passados a partir da 1ª iniciação inclusive) que servem para canalizar e orientar a energia (as iniciações), bem como uma série de símbolos (que são passados a partir da 1ª iniciação) que servem para canalizar e orientar a energia. Isto não significa que sejam o "bom ritual”, a “boa posição” ou o “bom símbolo” para que se obtenham os resultados pretendidos - como qualquer forma de pensamento, estes símbolos tornaram-se verdadeiros arquétipos por terem sido repetidos de modo consciente e por largo tempo, por um elevado número de pessoas.

Assim, à medida que a pessoa se vai "entregando" ao Reiki, a energia vai progressivamente actuando de acordo com as necessidades de cada um, desbloqueando os nossos centros energéticos (Chakras) e harmonizando, portanto, o nosso Ser: corpo físico, corpo emocional, corpo mental e corpo causal. Tudo está interligado e, muitas vezes, existem doenças cujas causas estão "instaladas" num destes nossos corpos mais subtis que o corpo físico.(...)

 

O que é maravilhoso, de facto, com o Reiki é que com a possibilidade de curarmos os outros, estamos também curando-nos a nós. E passamos a olhar para a humanidade com outros olhos: mesmo individuais e individualistas, compreendemos que não somos senão gotinhas de um imenso oceano e que todos estamos ligados e que a alma de cada um de nós está também ligada a tudo, a todas as outras almas formando aquilo que se chama alma mundi.

 

 

 

O Reiki é um compromisso - quem está em Reiki, quem pratica Reiki, elimina o conflito da sua vida. Aprende a estar e a deixar fluir, a aceitar e a amar. Isto não significa que devemos suportar tudo e todos - DE MODO ALGUM. (...) Fazendo isto e sendo firmes estamos a contribuir para o equilíbrio geral da humanidade, porque exactamente estamos a eliminar o desagradável, o stress, o conflito, etc. Toda a pequena mas positiva contribuição de cada um de nós, seres humanos, é fundamental para a cura e o equilíbrio do planeta.

 

 

 

Resumindo, digamos que o Reiki estabelece a ligação harmoniosa entre a energia pessoal e a  energia universal, harmonizando e reequilibrando, assim, progressivamente os nossos centros energéticos (Chakras) e contribuindo sempre, cada vez mais, para o nosso bem estar físico, emocional, psíquico e espiritual. É um processo de cura constante que nos faz encontrar o sentido mais profundo da existência, em que aprendemos a aceitar e a interpretar os acontecimentos que se produzem. Tudo isto é particularmente precioso no nosso mundo ocidental que, desde há muito se habituou a raciocinar de forma analítica, decompondo, seccionando e interpretando os diferentes elementos sem ter em conta a situação global de que são parte. A visão do Reiki é, pelo contrário, holística, global: não há senão uma só e única Realidade, mas há infindáveis e diferentes manifestações aparentes, no espaço e no tempo, dessa mesma Realidade e todos, todos, somos parte integrante dela com as nossas próprias carências; o nosso corpo, o nosso espírito, a nossa consciência não são senão aspectos, facetas dessa Realidade, desse conjunto, um pouco como todos os pontinhos que formam a imagem de uma fotografia.

 

 

 

Praticar o Reiki significa aprender a ser um canal, a deixar a Realidade actuar. A única coisa que se exige é disponibilidade (para dar e receber). Após a abertura dos canais energéticos efectuada durante a primeira iniciação (aquando do I Nível), o resto acontece de forma muito natural. “